Nova tendência na arquitetura: entenda o que é o Retrofit

O retrofit é uma tendência na arquitetura e no design que surgiu na Europa a fim de solucionar um problema: o que fazer com tamanha quantidade de edifícios antigos e históricos inutilizados, ou com tecnologias ultrapassadas que impossibilitam seu uso?

O termo é pronunciado com grande frequência no dia-a-dia profissional de arquitetos, designers, projetistas, construtores e urbanistas, fazendo referência a renovações e atualizações no projeto, mantendo as características intrínsecas da obra.

Essa tendência surge como uma forma de revitalizar edifícios e outras construções trazendo a eles novas tecnologias e designs mais promissores.

Os projetos de reconversão passaram a ocorrer em países europeus e até nos Estados Unidos, cujas legislações não permitiam que o acervo arquitetônico pudesse ser substituído.

Sem possibilidade de demolição e criação de novas obras, a opção que restava era restaurar o existente. Atualmente, só na Europa cerca de 50% dos projetos são frutos de retrofit.

Assim, o retrofit surge como uma solução para edifícios abandonados ou de péssimas condições de utilização, preservando o patrimônio histórico e dando vida adequadamente aos antigos espaços.

Muito além de uma simples reforma, o conceito de retrofit está ligado à preservação da memória com o renascimento do bem arquitetônico modernizando-o e o readequando.

As etapas de uma obra de retrofit são: demolição controlada, reforço de estrutura, fechamento, acabamentos, substituição e modernização de elétrica, telefonia e dados, hidráulica e ar condicionado, piso elevado e, por fim, a fachada.

Uma das principais vantagens do retrofit é valorizar mais o projeto no mercado imobiliário, além de torná-lo sustentável e apropriado para os tempos de hoje.

As vantagens e a multifuncionalidade da placa de ACM

Os painéis compostos de alumínio – ACM (Aluminum Composite Material) foram criados em 1965 na Alemanha pela empresa Alusuisse Composites, empresa incorporada pela Alcan em setembro de 2000, sendo atualmente um dos seus departamentos: a Alcan Composites. Destinados principalmente ao revestimento de fachadas, entre seus diversos atributos destaca-se sua condição de maleabilidade, característica que dá a esse painel metálico grande facilidade de conformação. Com o material é possível, por exemplo, moldar formas esculturais. Enquanto outros revestimentos costumam refletir o desenho da estrutura, no caso, o painel de alumínio pode, por si, constituir a linguagem da edificação.

Sigla de Aluminium Composite Material, ou traduzindo, Material de Alumínio Composto, nada mais é do que um “sanduíche” formado por duas lâminas de alumínio com núcleo de polietileno de baixa densidade.
Essa composição confere ao produto melhor relação entre peso e resistência se comparado aos demais existentes no mercado para aplicação em fachadas.

Com isso pode-se obter os mais variados ângulos, formas e raios.

Ideal portanto para revestimentos:
• Externos de fachadas planas ou arredondadas;
• Composição com fachadas Structural Glazing;
• Placas e Totens de comunicação visual;
• Recobrimento de colunas e pórticos;
• Elemento decorativo e isolante termoacústico em arquitetura de interiores.

O painel de alumínio composto (ACM) é conhecido como revestimentos do futuro. Hoje, ao se considerar suas variadas aplicações no mundo, pode-se dizer que o futuro chegou. E sua lista de qualidades é grande: versatilidade, alto grau de resistência em relação ao peso e à corrosão, leveza, durabilidade, facilidade de conformação, condutibilidade térmica.

Os painéis de alumínio têm sido, cada vez mais, uma alternativa que alia praticidade e design. Eles introduziram na paisagem das grandes cidades um avançado conceito de modernidade, integrando funcionalidade, beleza e economia.

Para revestimentos internos e externos o Alumínio Composto (ACM) oferece as vantagens estéticas e a facilidade de manutenção oferecidas pelo alumínio. Além de bonitos e práticos, esses novos revestimentos são totalmente recicláveis e incombustíveis.

Por sua versatilidade, o revestimento em alumínio tem sido utilizado nos mais variados tipos de edificação: modernos edifícios comerciais, lojas, concessionárias de automóveis, universidades, postos de gasolina e mobiliários. Entre as vantagens do revestimento em alumínio destacadas pelos construtores estão o impacto visual e a durabilidade.

Há outra vantagem que os painéis de alumínio trouxeram para o processo construtivo: a agilidade de montagem. Etapas diferentes de obra, como a instalação de esquadrias e o revestimento de fachadas, são realizadas simultaneamente uma vez que, na maioria dos casos, o próprio fabricante de esquadrias aplica os painéis de alumínio.

Quanto à manutenção, água, sabão e limpeza freqüente, evitando o uso de produtos alcalinos, ácidos ou abrasivos ou seja, utilizar para os painéis compostos de alumínio o mesmo procedimento realizado com os vidros. De acordo com os fabricantes esse é o “segredo” para que os painéis de alumínio conservem por mais tempo seu aspecto inicial.

Durante a fase de projeto, deve-se prever como se comportarão as superfícies em termos de retenção da sujeira transportada pelo ar – superfícies horizontais e inclinadas acumulam mais sujeira. Também deve-se permitir que a chuva se comporte como um agente de limpeza, orientando o caminho das águas de maneira a concentrar e drenar a água suja, em vez de permitir que escorra e seque sobre os painéis. Por último, deve-se prever formas de acesso periódico que não danifiquem os painéis.